domingo, 28 de maio de 2017

Cada minuto, uma emoção... Em mais um acantonamento!

Chegou mais um acantonamento na nossa escola! 
Este que é sempre um momento super aguardado por todos, por isso durante dois dias queremos aproveitar tudo ao máximo!

Vamos à piscina, vemos os animais, fazemos piqueniques, subimos e descemos a aldeia, exploramos o meio rural, plantamos, fazemos festa do pijama, atiramos pedras ao rio e fazemos grandes caminhadas... Todos os minutos são preenchidos com grande animação!

Ao final do segundo dia, as saudades dos pais começam a aparecer e voltamos sempre de coração cheio!

Aqui ficam algumas fotografias dos melhores momentos...















quarta-feira, 17 de maio de 2017

Queremos mais motas feitas de latas de coca-cola!

Há dias verdadeiramente inspiradores! Hoje foi um deles...
O Tocas. avô bem conhecido na escola pela arte do criar, veio à nossa sala preencher a tarde de criatividade e ideias muito originais.
"O Tocas é um génio!" disse a Madalena. E é mesmo! 
Com ideias sem fim, o Tocas mostrou-nos como a partir de embalagens e "lixo" que já não usamos, podemos construir muitos brinquedos diferentes.
"Sabem... É que quando eu era da vossa idade, talvez um bocadinho mais velho, os meus pais não tinham dinheiro para comprar brinquedos e por isso eu construía os meus brinquedos" - disse o Tocas.




 Ficamos maravilhados com o que nos ensinou e as embalagens do lanche de hoje já ficaram todas guardadas para fazer novas construções.


Afinal gastar dinheiro em brinquedos não é assim tão essencial, quando é muito mais divertido projetar e criar os nossos brinquedos...



Muito obrigada Tocas... Pelas ideias fantásticas mas acima de tudo pela dedicação com que nos visitou.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Porque é que temos alergias?

Na reunião de conselho surgiu uma conversa sobre as alergias. Logo quisemos saber mais sobre o assunto.

1 - Porque é que alguns meninos têm alergias?
2 - As alergias aparecem de uma picada (por exemplo de abelha)? Ou do vento?
3 - As alergias pegam-se como as doenças?
4 - O que se faz quando se tem alergia?

Pedimos ajuda à Margarida, mãe da Matilde, que com muita criatividade nos trouxe o Xavier. O modelo do corpo humano, totalmente construído pela Matilde e pela família, ajudou-nos a perceber melhor como funciona o nosso corpo.
Com o apoio de um cartaz criado em conjunto conseguiram responder a todas as nossas perguntas!

Afinal o que dá origem às alergias são os anticorpos a lutarem contra coisas que pensam ser prejudiciais para o nosso corpo. Durante este "combate" libertam histamina, que origina reações alérgicas no nossa corpo.


No final, ainda falamos sobre alguns testes que são realizados para saber se temos alergias.
Ao contrário do que pensavamos as alergias não são uma doença, mas sim uma reação do nosso corpo. Desta forma, ficamos a perceber melhor o que podemos fazer caso tenhamos uma reação alérgica.

Muito obrigada à Matilde e à Margarida, por este fantástico projeto e por enriquecerem a nossa sala com um novo material que adoramos!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Uma partilha cheia de cor!

Ontem recebemos a Florbela, mãe da Júlia, para uma atividade artística muito criativa.

Inspiramo-nos na técnica de Damien Hirst, que faz as suas pinturas giratórias usando uma grande roda. Primeiro observamos algumas pinturas do artista e depois cada um pôs mãos à obra!



Fomos autênticos artistas em pratos de papel! Pintamos com linhas contínuas, salpicamos e giramos os pratos, escolhemos as nossas cores preferidos e criamos magníficas obras de arte...




Cada obra de arte ficou diferente e muito personalizada!

No final da tarde, a nossa sala transformou-se num autêntico ateliê de pintura e as roupas ficaram com alguns salpicos. Nós estavamos muito excitados, cansados, mas verdadeiramente felizes!


Obrigada à Júlia e à Florbela por esta partilha cheia de cor! Adoramos!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Vamos plantar com as mães?

Na sexta-feira passada recebemos as mães para mais um momento partilhado - a celebração do Dia da Mãe!

As mães chegaram e com orgulho oferecemos o que tínhamos preparado - um suporte suspenso para dois vasos. Em conjunto mães e filhos seguiram todos os passos para a plantação de feijões.




Uma vez que na nossa sala temos falado bastante de como cuidar e preservar a natureza, pedimos às mães para, numa atividade criativa partilhada, nos ajudarem a pensar em formas de cuidar da natureza.





No final, ainda houve tempo para ler histórias, jogar jogos e desfrutar de mais tempo a dois!


Desta manhã e de todas as ideias que conseguimos reunir já houve frutos!
Para já vamos construir ecopontos para a nossa sala... Depois veremos o que se seguirá.

Muito obrigada a todas as mães por esta manhã de afetos e alegria.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Como sentimos as emoções?

A Lúcia, mãe da Margarida, veio à nossa sala falar sobre emoções e sentimentos! Muitas já eram as ideias existentes sobre as várias emoções e conseguimos elaborar uma longa lista das mesmas.

Em alguns casos conheciamos bem a expressão da emoção no corpo, noutros foi mais díficil. Mas por isso é que a mãe da Margarida nos veio ajudar!

Através da expressão corporal mimamos algumas das emoções e percebemos melhor as reações do nosso corpo e cara, consoante aquilo que sentimos!





No final, cada um desenhou a emoção que quis e da forma que preferiu. Assim, juntos conseguimos criar o livro das emoções!

Momentos como este vão-nos fazendo crescer emocionalmente e entender melhor o que sentimos.

Muito obrigada à Lúcia, mãe da Margarida, por mais uma visita maravilhosa!

sexta-feira, 28 de abril de 2017

"Porque é que há terramotos que destroem a cidade toda?"

O início deste projeto fez-se com algumas perguntas bem interessantes:
- "Como é que os construtores constroem a cidade toda, sem se cansarem?"
- "Porque é que há terramotos que destroem a cidade toda?"
- "O que devemos fazer se houver um terramoto?"

Para começar a responder a estas perguntas recorremos aos recursos que temos disponíveis na comunidade educativa. Livros, computador, enciclopédias e entrevistas. Muitas entrevistas! Falamos com o responsável que fez a obra na nossa escola, analisamos projetos e percebemos o decorrer normal de uma construção e todo o processo anterior à mesma!

Faladas que estavam as construções, seguimos caminho para os terramotos, passando pelo terramoto de 1755 e pelo Marquês de Pombal. O passo seguinte foi conhecer o procedimento correto a ter caso haja um terramoto. Descobrimos o que fazer dentro dos edifícios e na rua e que manter a calma e aguardar por indicações é o mais importante.




No final de comunicar todas estas descobertas, convidamos a Ana, mãe do António do 1.º Ciclo, que trabalha no Departamento de Estruturas do LNEC para nos vir relembrar os procedimentos de segurança a ter durante um terramoto. A Ana sensibilizou-nos ainda para a organização das pessoas dentro dos edíficios, nomeadamente da nossa escola, caso ocorra um terramoto.

Conhecemos o procedimento básico de segurança:
1 - Baixar
2- Proteger
3 - Aguardar

E repetimos várias vezes. 
Ainda vimos vídeos bastante ilustrativos de alguns ensaios de terramotos e da organização das escolas no Japão.
Agora é tempo de comunicar e organizar um plano de emergência com toda a escola.
Muito obrigada a todos os intervenientes neste processo, em especial à Ana que nos ajudou a perceber melhor todos os procedimentos de segurança.